quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Geração de energia a partir da produção será testado pela primeira vez nesta quinta-feira

Os primeiros testes do sistema de geração de energia a partir da produção
de biogás, do Condomínio de Energias Renováveis da Agricultura Familiar na
Bacia do Rio Ajuricaba, em Marechal Cândido Rondon, serão feitos nesta
quinta-feira (11/11), às 14 horas. O evento vai acontecer na sede da
Associação de Moradores do Ajuricaba e terá presença de diretores de
Itaipu.

Pioneiro no país, o condomínio permitirá o uso do biogás resultante da
atividade agropecuária para a geração de energia em propriedades rurais. A
energia produzida será vendida para a Copel e revertida em crédito para os
produtores.

O transporte do gás até uma microcentral termelétrica (MCT) construída
próxima do condomínio será feito por meio de gasodutos central e
secundários. As obras de construção desses gasodutos começaram no início de
agosto. Nesta primeira fase, foram concluídos 3.500 metros da tubulação
para atendimento de 13 propriedades – todas de agricultura familiar. Também
foi feita a instalação de biodigestores em cada propriedade. Cerca de 80%
dessa etapa já foi concluída.


Visita técnica:

Das 13 propriedades incluídas no projeto, dez já concluíram as reformas
necessárias para a implantação do sistema e duas estão ligadas à rede. São
essas duas propriedades que, nesta quinta-feira, receberão os participantes
de uma visita técnica, prevista para começar às 16 horas. Os visitantes vão
conhecer a microcentral termelétrica e o secador. A visitação será dividida
em três grupos, para que todos conheçam as propriedades e a central. São
esperadas 200 pessoas.

Teste químico:

No período da manhã, antes dos testes de comissionamento, os 13
proprietários contemplados na primeira etapa do projeto aprenderão o manejo
de produtos químicos que serão utilizados para análise do gás gerado pelos
biodigestores.

Os kits foram cedidos pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
(Embrapa), que promoverá a capacitação dos produtores. Esses dados
permitirão o acompanhamento da qualidade do gás gerado e servirão para
estudos do Laboratório de Biogás que deverá ser criado no Parque
Tecnológico Itaipu (PTI).

Nenhum comentário:

Postar um comentário